Homem suspeito de ter assassinado jovem é preso em Porto Nacional



Josimar Souza Brito, de 38 anos, é o principal suspeito do crime.
O corpo de Kely Moreira de Castro foi enterrado neste sábado (26).

A polícia prendeu, neste sábado (26), em Porto Nacional a 66 km de Palmas, o pedreiro Josimar Souza Brito, de 38 anos, conhecido como Mazinho. Ele é o principal suspeito de ter assassinado a jovem Kely Moreira de Castro, de 19 anos. O corpo dela foi encontrado nesta sexta-feira (25) no córrego Francisquinha, no setor São Vicente, com as mãos e os pés amarrados com cadarço. A jovem sumiu quarta-feira (23), quando saiu de casa para cobrar uma dívida. No mesmo dia, ela enviou uma mensagem de ‘socorro’ para o aparelho celular do pai.

suspeito_kely_josimar_souza

Josimar Souza Brito, de 38 anos, conhecido como Mazinho, é o principal suspeito do crime, em Porto Nacional
(Foto: Divulgação/SSP TO)

O pai da vítima, Wagner Ferreira de Castro, disse que conhece o suspeito “de vista”. “Eu sei que ele mora no setor Vila Nova perto do local do crime. No dia do desaparecimento, ele estava ajudando nas buscas e até deu algumas dicas de onde procurar”.

Segundo a Polícia Civil, o predreiro foi indicado por duas garotas, que teriam visto o suspeito levando a vítima em uma moto de cor amarela, em direçao ao local onde o corpo foi encontrado. A moto foi apreendida. No compartimento do veículo foram encontrados produtos de beleza que podem ser de Kely, já que ela era revendedora de cosméticos.

kely_moreira_desaparecida

Kely Moreira de Castro saiu de casa, em Porto Nacional, nesta quarta-feira (23) e não voltou mais
(Foto: Divulgação/SSP TO)

Mazinho negou qualquer tipo de envolvimento no crime. Mas, com base no depoimento das garotas, o suspeito foi indiciado pelo crime de homicídio qualificado e teve sua prisão preventiva decretada pelo juiz da comarca de Porto Nacional. Ele está na Casa de Prisão Provisória do município.

O delegado responsável pelo caso, Jairon Afonso Coelho Miranda, acredita em crime passional. Ele disse que há fortes indícios de que Kely mantinha uma relacionamento com o suspeito e de que o pedreiro não teria aceitado o fim da relação. As duas garotas foram detidas. A moto amarela usada no crime foi encontrada na casa delas. Além disso, uma das meninas contou detalhes do crime, o que leva a crer que ela pode ter participado do assassinato, segundo o delegado.

A despedida de Kely

O enterro do corpo de Kely aconteceu por volta de 13h30 deste sábado (26), no cemitério São Pedro em Porto Nacional. Segundo o pai, o velório durou apenas 1h, já que o corpo foi encontrado em avançado estado de decomposição. “Foi um certo alívio porque conseguimos encontrar o corpo, mas a dor é grande”.

pai_kely_wagner_ferreira

O pai de Kely, Wagner Ferreira de Castro, disse que a lembrança da filha está por todos os lados
(Foto: Jesana de Jesus/G1)

O pai ainda destacou a alegria da filha. “Ela era muito querida. No enterro parecia que alguém famosa tinha morrido. O cortejo atraiu muita gente, tivemos que pedir o apoio do Corpo de Bombeiros”.

Castro ainda contou que Kely era destaque por onde ia e contagiava a todos com uma alegria espontânea. “Ela era feliz. Tinha tantos planos para este ano. Ela queria trabalhar e sempre catava latinhas com os irmãos para juntar dinheiro para o festejo do Bonfim”. O pai disse que, embora a família more em Porto Nacional há 14 anos, a intenção é se mudar da cidade. “Não é por medo. É por causa da lembrança dela que está em todos os lugares”.

kely_moreira_desaparecida_mensagem

No mesmo dia em que Kely desapareceu, ela enviou uma mensagem de socorro para o celular do pai
(Foto: Jesana de Jesus/G1)

G1