Atualizado em 11:00

Família de gerente de banco é mantida refém por quase 10 horas no Tocantins



Caso aconteceu em Porto Nacional, mas cativeiro era em Palmas.
Criminosos fugiram antes de receber dinheiro do pedido de resgate.

A família de um gerente de banco de Porto Nacional, localizado na região central do Tocantins, foi sequestrada e mantida refém durante quase 10 horas na madrugada desta terça-feira (2). O nome do gerente e de seus familiares não foi divulgado.

sequestro-gerente-bb-porto-nacional

Homens exigiam R$ 500 mil para soltar parentes do gerente
(Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Segundo informações da Polícia Civil, os homens invadiram a casa onde a esposa e as duas filhas do bancário, de dez e quatro anos, dormiam e renderam a família por volta de 1h. Os criminosos exigiam R$ 500 mil para soltar os parentes do gerente.

Ainda segundo a PC, os homens mandaram o gerente agir normalmente e ir até a agência sacar o dinheiro para os criminosos. Porém, a polícia estava alerta do sequestro e quando o gerente chegou no banco foi abordado por policiais disfarçados que o alertaram para uma operação policial que já tentava localizar os reféns.

A família do gerente foi localizada em uma área isolada próxima a Taquaralto, localizado na região sul de Palmas. A polícia acredita que, além dos três homens que foram até a casa do gerente, pelo menos outros três possam ter ajudado no sequestro da família e que a quadrilha seja formada por integrantes de Palmas e Porto Nacional.

Conforme a Polícia Civil, as equipes da Polícia Militar e da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) de Palmas estão tentando localizar os suspeitos do sequestro.

G1 Tocantins