Atualizado em 21:29

Agressão a cavalo durante cavalgada provoca revolta nas redes sociais



Abuso foi confirmado pela organização do evento, em Porto Nacional (TO).
Internautas fizeram várias críticas ao dono do animal pela internet.

cavalo_machucado_cavalgada_porto_nacional

Cavalo foi ferido durante cavalgada em Porto Nacional (Foto: Reprodução/Facebook)

Um cavalo foi agredido na tarde deste domingo (6) durante a programação da 35ª Expoagro e VII Exponacional, em Porto Nacional, a 66 km de Palmas. Em uma imagem publicada pelo radialista Cleuton Soares, o animal aparece sangrando e com vários hematomas na barriga. A foto teve vários compartilhamentos e causou revolta nas redes sociais. A agressão foi confirmada pela organização da cavalgada.

O organizador do evento, Luiz Carlos, disse que a agressão não aconteceu durante o percurso. “Realmente houve essa agressão, mas foi dentro do parque de exposições. O dono do cavalo estava embriagado e tentou subir no animal, mas foi rejeitado. Segundo as pessoas que estavam lá, o homem derrubou o cavalo e bateu muito nele”, revela.

Ainda segundo Carlos, foram necessárias quatro pessoas para segurar o homem. “A polícia chegou e resolveu a situação. Mas esse homem não era da minha ‘turma’, porque várias pessoas chegam com seus animais para participar.”

O Projeto de Defesa e Proteção Animal de Porto Nacional informou ao G1 que já recebeu denúncias durante cavalgadas. “Já recebemos denúncias de maus-tratos. Inclusive, conversamos com o organizador para colocar pontos de apoio com água para os animais durante o percurso, devido ao forte calor, mas ele disse que não tinha necessidade porque no final do percurso tem água. Então fizemos uma campanha com a população para oferecer água aos animais”, disse a coordenadora do projeto, Fernanda Póvoa.

O dono do cavalo, suspeito das agressões, não foi encontrado pela reportagem para comentar o caso. O G1 tentou falar com a Polícia Militar, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta reportagem, as 18h13.

Revolta
Internautas ficaram revoltados após verem as fotos das agressões nas redes sociais. Na página do Facebook, onde a postagem foi feita, eles não pouparam críticas à atitude do dono do animal. Uma das pessoas disse: “meu coração está triste neste momento, com os olhos cheios de lágrimas, pois esse é meu animal preferido e eu odeio ver alguém os maltratando”.

Outra comentou: “só Deus para ter misericórdia de um animal que diz ser homem. Era para ele estar no lugar desse pobre cavalo… Desumano e infeliz…”.

Crime
Conforme o artigo 32 da lei 9.605 de 12 de Fevereiro de 1998, que trata sobre os crimes ambientais, “praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos” é crime. A pena é de detenção, de três meses a um ano, e multa.

G1 Tocantins