Atualizado em 16:02

Susto na imigração dos EUA deixa mãe e filha ainda mais próximas



Anna Beatriz, de 17 anos, ficou 15 dias em um abrigo de Chicago.
O Dia das Mães será ainda mais especial para as duas.

anna-leide-separadas-eua-tocantins

Anna e Leide estão ainda mais grudadas depois do susto nos EUA (Foto: Leide Theophilo/Arquivo Pessoal)

Leide Theophilo e Anna Beatriz Dutra são mãe e filha e viveram cerca de 15 dias de angústia. No mês passado, Anna, de 17 anos, foi barrada pela imigração americana no aeroporto de Detroit e levada para um abrigo de menores em Chicago. As duas tiveram pouco contato durante esse período, mas a história teve um final feliz e, agora, elas estão ainda mais ‘grudadas’ e vão passar o Dia das Mães juntas.

“Desde pequena, Anna foi criada como um pássaro, eu usava essa metáfora para explicar a necessidade de ter que dividi-la com o pai. Quando ela foi barrada em Detroit e levada para um abrigo em Chicago, eu não entendi o que estava acontecendo, meu pássaro estava numa gaiola e precisava de mim”, disse Leide.

A adolescente foi barrada pela imigração ao chegar no aeroporto em Detroit (Michigan) no dia 17 de abril. Com poucas possibilidades de entrar em contato com a família, ela ficou em um abrigo de menores em Chicago, após ter sido acusada de ter ido ao país para estudar com o visto de turista.

Apesar de não ser maior de idade, Anna é emancipada e, de acordo com a mãe, estava acostumada a fazer viagens, mas esta era primeira vez que ela estava sozinha no exterior. Além do susto de ser barrada em um país diferente, a adolescente ficou ainda mais angustiada por não poder falar com a mãe todos os dias.

“Eu e minha mãe temos um contato muito grande e estar afastada dela e com um limite de tempo para falar, foi extremamente doloroso. Por que ela era quem me mantinha firme”, contou a filha.

Na última terça-feira (3), Anna chegou a Palmas com a mãe, depois de ser liberada do abrigo em Chicago. Ela foi recebida com festa pelos familiares e amigos que a aguardavam no aeroporto. E para o Dia das Mães, o recado da adolescente é direcionado aos filhos.

“Eu amo muito a minha mãe. E tenho um pedido para cada filha ou filho: valorize sua mãe e seu pai. São as pessoas que fariam qualquer coisa para te ver feliz, te ver bem. E que esse Dia das Mães seja apenas uma data, que o amor e o carinho esteja presente todos os dias do ano”

Entenda
A adolescente brasileira foi detida no dia 17 de abril, quando chegou ao aeroporto de Detroit. Ela foi barrada pela imigração e levada para um abrigo para menores, em Chicago.

Segundo a família, Anna Beatriz foi acusada nos EUA de ser imigrante ilegal. No entanto, a mãe da garota afirma que a filha saiu do Tocantins com autorização para viajar sozinha, tinha visto de turista e os documentos estavam regulares.

Anna é emancipada desde 2015 e é acostumada a viajar sozinha. Em janeiro, a garota foi para Argentina onde fez intercâmbio cultural e estudou espanhol, em uma escola, até o mês de março.

A próxima viagem estava programada para o Canadá, em julho deste ano. Mas a menina resolveu ir para os Estados Unidos este mês, após o convite de uma amiga. As viagens foram um presente dos pais, antes de a adolescente ingressar na universidade.

anna-recebida-tocantins

Anna foi recebida com festa no Tocantins (Foto: Vilma Nascimento/G1)

G1 Tocantins